Cefaleia em Salvas

O que é cefaleia em salvas?

Cefaleia em salvas (CS) é um tipo de dor de cabeça diferente da enxaqueca e da cefaléia tipo tensional. É definida como uma doença neurológica e é conhecida como uma das piores dores de cabeça que o ser humano pode experienciar. Ao contrário da enxaqueca, afeta mais homens que mulheres, acomete apenas um lado da cabeça, mais na região da fronte e olho, acompanhada de lacrimejamento, vermelhidão nos olhos, entupimento nasal, coriza, suor no rosto e queda da pálpebra. Um aspecto marcante é a ritmicidade das crises, tanto com um período preferencial de ocorrer ao longo do ano, como na sua predileção para atacar à noite.

Histórico da cefaleia em salvas

Admite-se que possa existir a cefaléia em salvas desde que o ser humano existe, mas a primeira descrição conhecida foi feita por um anatomista holandês, Nicolaas Tulp, em 1641.

A cefaléia em salvas já foi conhecida por vários nomes. A partir da descrição mais detalhada de Horton, em 1939, este tipo de cefaléia ficou mais conhecida como cefaléia de Horton, e foi chamada assim por muito tempo. Karl Ekbom, médico Sueco ainda vivo, Lee Kudrow e Robert Kunkle nos EUA foram figuras importantes e, no Brasil, a cefaléia em salvas foi assim batizada pelo dr. Edgar Raffaelli.

Em outros países e línguas a cefaléia em salvas tem outros nomes: cluster headache, em inglês; céphalée en grappe, em francês; cefalee a grappolo, em italiano; Cefalea em Racimos, em espanhol, e, em alguns países de língua portuguesa, cefaléia em cachos. Todos nomes são alusivos ao cacho de uva.

Diagnóstico da cefaleia em salvas

Como o médico faz o diagnóstico de cefaléia em salvas? Infelizmente os sofredores de cefaléia em salvasperegrinam anos e até décadas sem ter um diagnóstico correto. São diagnosticados como enxaqueca, neuralgia do trigêmeo, quando não são taxados de loucos.

A cefaléia em salvas é tão característica e distinta das outras dores de cabeça que o diagnóstico pode ser feito a partir das primeiras palavras do paciente. Em alguns casos, já se pode suspeitar só pelas características faciais, pois alguns deles apresentam o rosto marcado, cheio de rugas; é a chamada fácies “leonina”, e a pele tem aspecto de casca de laranja.

Apesar das características aparentes, o médico faz o diagnóstico de cefaléia em salvas baseado nos seguintes critérios diagnósticos:

a) pelo menos cinco crises preenchendo critérios B a D ;

b) dor forte ou muito forte unilateral, orbitária, supra-orbitária e/ou temporal, durando de 15 minutos a 3 horas, se não tratada;

c) a cefaléia é acompanhada de pelo menos um dos seguintes itens:

1. hiperemia) conjuntival (olho vemelho) e/ou lacrimejamento ipsilaterais (do mesmo lado da dor);

2. congestão nasal e/ou rinorréia (coriza nasal) ipsilaterais;

3. edema palpebral (inchaço nos olhos) ipsilateral;

4. sudorese frontal e facial ipsilateral;

5. miose e/ou ptose (queda da pálpebra) ipsilateral;

6. sensação de inquietude ou agitação.

As crises têm freqüência variante de uma a cada dois dias a oito por dia, se não for atribuída a outro transtorno, ou seja, no caso de um tumor, aneurisma ou outra doença.

Cefaleia em salvas na população

A cefaléia em salvas pode acometer de 0,07 a 0,27% da população geral. Em 9.800 recrutas suecos de 18 anos, aCefaleia em Salvas foi encontrada em 0,09%. Em 21.792 habitantes de San Marino, observou-se 0,09%. Na Dinamarca, os números são ainda maiores: 0,14%. Recentemente, na Itáli,a observou-se uma taxa maior, 279 para 100.000 habitantes, ou seja, 0,27%. Ainda faltam dados para sabermos no Brasil qual a prevalência daCefaleia em Salvas.

Faixa etária e sexo

A cefaleia em salvas é uma cefaléia que afeta principalmente o homem adulto. Um fenômeno recente vem acontecendo na cefaleia em salvas: a mulher ganha espaço não só no mercado de trabalho mas também na quantidade de casos de Cefaleia em salvas. Os primeiros dados sobre a doença apontavam para uma taxa de oito homens para uma mulher com esse tipo de cefaléia, quer dizer que havia 8 vezes mais homens que mulheres comCefaleia em Salvas. Esses números baixaram. Ainda os homens tem mais Cefaleia em Salvas, mas em uma relação menor, de dois a três homens para um mulher.

A idade média de início mais comum é 28 anos, mas a faixa de 20 a 40 anos é geralmente respeitada. Pode ocorrer na infância (raramente) e freqüentemente os pacientes se mantém com crises até as décadas mais adiantadas.

Fatores de risco e desencadeantes dacefaleia em salvas

Alguns fatores são precipitantes de crises e outros fatores são de risco para o aparecimento da cefaléia em salvas.

Tabagismo e etilismo são muito associados a salvas. Geralmente são pacientes que fumam ou já fumaram ou até mesmo são tabagistas passivos. O álcool é um potente deflagrador de crises; em geral o paciente bebe com exageros fora dos surtos e sabe que não pode pôr uma gota de álcool na boca quando em fase de crises.

Altitude, baixa saturação de oxigênio, exposição a solventes, altas temperaturas, muita ansiedade, alterações do ritmo biológico, do ciclo sono-vigília e oscilações do humor são também associadas à Cefaleia em Salvas.

CAUSAS DA CEFALEIA EM SALVAS

Por que ocorre a cefaleia em salvas?

Os mecanismos da cefaléia em salvas são diversos, mas podemos dividir em três grupos ou aspectos: cronobiológico, vascular e oxigenação.

O cronobiológico se dá porque na Cefaleia em Salvasocorre a disfunção de um núcleo (núcleo supraquiasmático) numa região pequena e central do cérebro, o hipotálamo. O núcleo supraquiasmático é nosso relógio biológico. É através dele que ocorre o estímulo para a produção e secreção de melatonina na glândula pineal, substância que é alterada no sofredor de cefaléia em salvas.

O aspecto vascular se dá pelas alterações circulatórias das artérias cerebrais. A oxigenação interfere na cefaléia, pois muitos pacientes apresentam apnéia do sono, uma doença que reduz as taxas de oxigênio no cérebro. Também são fatores de risco o tabagismo e a altitude, ambos pela alteração nos níveis de O2.

Tratamento da cefaleia em salvas

O tratamento da cefaléia em salvas deve ser iniciado unicamente depois de um diagnóstico correto. Deve-se tratar preventivamente, ou seja, evitar que as crises apareçam, e também tratar a crise na hora que ela vem. Como a doença se manifesta por surtos, é interessante fazer um tratamento de transição, com medicamentos ou procedimentos que fazem efeito nas crises, enquanto o tratamento preventivo inicia gradualmente o seu efeito.

Se você tem cefaleia em salvas e gostaria de marcar uma consulta com o Dr Mario Peres ligue para 11 32855726 (Centro de Cefaleia São Paulo) ou no 11 2151-0110 (Hospital Albert Einstein), para saber mais sobre a clínica acesse: Clínica

Para conhecer as publicações do Dr Mario Peres sobre cefaleia em salvas clique em http://cefaleias.com.br/dr-mario-peres/cv-lattes/

Comments (31)

  • sandra Rabelo Pio alves

    |

    Tive uma crise de cefaleia em salvas durante 9 dias , assim que terminou as crises tive uma paralisia no sexto nervo otico. Alguém já ouviu falar sobre isso?

    Reply

  • Elcion Fernandes

    |

    Qual a forma para qual o tipo da cefaleia em salvas que eu sofro … se é cronobiológico, vascular e oxigenação?

    Reply

  • Elcion Fernandes

    |

    Tenho 22 anos e sou morador de brasília, Descobri que eu sou portador de cefaléia em salvas a 2 anos atras, fiz um tratamento com acompanhamento de um médico, a base de prednisona mais agora as crises voltaram, uso Sumax (sumatriptano) no momento das crises mais são 20 minutos para surtir efeitos, queria saber se o oxigênio a 100 % é mais eficaz do que o sumax e se toda vez que as crises retornarem será necessário o uso de corticóide? Qual a relação da apnéia do sono com a cefaléia em salvas?

    Reply

    • rodolfo luiz neto

      |

      com sumax 6mg injetável a minha dor passa em 5min.////há 8 anos sofro com a cefaléia em salvas.o melhor que consegui até hoje //dilacoron 120mg 12em12 horas pra dor não vir.

      Reply

    • lucinda

      |

      Tenho a cefaléia em salvas a 23 anos, só descobri a 9 anos atras, o sumax ja tomei mas realmente demora para fazer efeito eu faço oxigenoterapia e é bem mais rápido o alivio da dor.
      Eu estou abordando minhas crizes com oxigênio 100%, acho mais saudavel, pois esses remedios afetaram muito minha memória.
      Boa sorte espefo q vc tb encontre uma boa maneira, tenho oxigênio pela prefeitura da minha cidade.

      Reply

    • Anny

      |

      Olá. Vi sua pergunta e quis ajudar. Tenho cefaleia em salvas e foi bastante difícil pra o médico chegar a esse diagnóstico. No entanto, fazendo hoje o tratamento correto, sinto-me bem melhor. A prednisona ajuda na crise, mas o lítio e a amitriptilina são ótimos no tratamento preventivo. Vá a um médico e pergunte se você pode fazer uso dessas medicações. Eu sofri muito, passei mais de um mês sem conseguir fazer nada por conta da dor e sei como bem como é. Primeiro Deus pra me dar graça e depois essas medicações tem me ajudado muito.

      Reply

  • Sr. Riveliny

    |

    Tenho 29 anos e sofro de cefaléia em salvas a cerca de desoito. Passei dez anos da minha vida viajando o Brasil em busca de um diagnostico para essa dor, ate entao ia sempre em oftalmologistas. Até que resolvi ir em um Neuro e me diagnosticaram. Minha cefaleia a cerca de um ano e meio piorou, pois esta parecendo que ficou crônica, estou a esse tempo fazendo uso de corticoide, verapamil, depacote e carbonato de lítio, mas esse tratamento profilático nao esta dando resultado. Já estou com uma consulta marcada com vocês, mas gostaria de saber se há tratamento mais moderno que esses para a cura ou pelo menos para que se possa viver em paz e se o chá verde tem alguma relação com o desencadeamento da crise.

    Reply

  • Patricia

    |

    Tenho esse terrível dor,levou alguns anos para encontrar um medico para descobrir tamanha dor,mesmo assim sofro muito. No momento estou em crise parece não ter remédio para essa dor.O pior que as vezes tenho que ir para o pronto socorro,quando fala sobre “cefaleia em salvas ” alguns médicos nunca ouviu falar ai meu sofrimento é maior.Também já tive paralisia facial, tipico dar doença em salvas.

    Reply

  • claudinete

    |

    muito interessante a dor de cabeça em salvas .importante para um tto resolutivo .

    Reply

  • gusto romero

    |

    dr existe remedios eficazes oara tirar a dor tenho cefaleia em salvas a 22 anos e estou a tres meses com ela e nao estou tomando remedio pq ja tomei varios e nao resolveu

    Reply

    • admin

      |

      Olá, por favor, entre em contato para marcar uma consulta ou procure um médico que possa te acompanhar para dar as devidas orientações e tratamento.

      Obrigado
      Equipe Portal Cefaleias.com.br

      Reply

  • maria margarete

    |

    é terrive, um sofrimento acompanhado de uma depressao constante

    Reply

  • Leonardo Alexandre de Luna

    |

    Houve diagnóstico de cefaléia em salvas em maio de 2004. Faço uso de verampamil e oxigênio. Quando usei Biprofenide tive melhoras acentuadas (por isso uso diariamente). Há alguns anos, o oxigênio não aborta as crises, mas deixa as dores menos lancinantes até que elas parem em até 2 horas. Às vezes fico com dores fracas o dia inteiro. Tenho um cisto de retenção ou pólipo aproximado ao local da dor (lado direito). Tenho forte renite alérgica. As dores vêm muito em setembro. Quando faço exercício físico tenho crises imediatas eneormes (após 30 minutos). O cigarro que parei em fevereiro de 2012 mascarava alguns gatilhos que descobri. Quando tenho crise, sito inflamação em todo o lado das dores (direito da minha face). Sito dores na nuca e no maxilar do mesmo lado. Há muito suor na base da cabeça perto do pescoço (nuca?). Diante disso, pincipalmente das dores pelos exercícios físicos, da febre do lado da dor e de o oxigênio apenas atenuar, pergunto ser possível o dignóstico das salvas estar errado??? Leonardo Alexandre de Luna.

    Reply

  • Alexandre gomes

    |

    Sou um sofredor da cefaleia em salvas, estava usando o medicamento “ormigrain” acho que escreve assim, mais o mesmo saiu do mercado. Hoje estou usando o Cefaliun mais não estou tendo muito resultado, gostaria de saber se há outro medicamento que possa ser usado como preventivo para evitar a crise. Desde já agradeço aguardando uma resposta pois moro muito longe e não tenho condições de ir a São Paulo.

    Reply

    • Janaina

      |

      Eu tomo para a dor naramig, mas nunca fiz um tratamento especifico para não entrar em crise, todos os meus sintomas são de cefaleia em salvas, dor no fundo do olho, um lado da cabeça, fica quente minha nunca, meus olhos lagrimejam e a pálpebra parece que fica meio caida, é horrível, ultimamente as crises são mais frequentes.

      Reply

    • sandra rabelo

      |

      Sofri uma crise de cefaleia em salvas por 7 dias, logo depois fiquei com paralisia no sexto nervo otico com diploplia. O neurologista disse q desconhecia isto.alguem ja teve paralisia nervo otico?

      Reply

      • Dr. Mario Peres

        |

        Ola Sandra, é importante investigar uma cefaleia secundária.
        Dr Mario Peres

        Reply

Leave a comment

Para Marcar Consulta

Para Marcar consulta com Dr Mario Peres, médico neurologista, CRM-SP 86494 ligue para (011) 3285-5726 para consultas no Centro de Cefaleia ou (011) 2151-0110 para consultas no Hospital Albert Einstein, sala 110.

Redes Sociais

Conheça também o portal Dor de Cabeça.net

Na mídia

Jornal da Tarde O Estado de São Paulo Folha de S.Paulo Radio Câmara Veja GAZETA Band TV BRASIL REDE GLOBO CBN RECORD Globo News Viva Saúde