Tratamentos para Enxaqueca

O tratamento das cefaleias, particularmente o tratamento da enxaqueca em geral é dividido em dois tipos: o tratamento agudo (para aliviar a crise de dor de cabeça) e o tratamento preventivo (para evitar o aparecimento das cefaleias). Tanto o tratamento agudo quanto o preventivo pode envolver remédios (medicamentoso / farmacológico) ou não (não medicamentoso / farmacológico).

Tratamento Agudo

A meta do tratamento agudo para crise de dor de cabeça, enxaqueca é promover o alívio da dor o mais rápido possível, sem efeitos colaterais. Outras questões importantes no tratamento da crise de cefaleia é a comodidade da via de administração do remédio (sublingual, via retal, via oral, injetável), a taxa de recorrência (retorno da dor de cabeça em 24 horas), e o custo do tratamento. No entanto, não há nenhuma medicação perfeita. Alívio imediato pode não acontecer, efeitos colaterais podem ocorrer, por vezes é necessário o uso de medicações injetáveis, a dor de cabeça pode voltar no dia seguinte, e o custo dos remédios pode ser alto. Por isso, pacientes e médicos devem se preparar para escolher qual a melhor estratégia para o tratamento da crise de dor de cabeça.

Analgésicos comuns

Analgésicos comuns ou simples, são medicamentos que geralmente não precisam de receita médica, e que são encontrados facilmente em supermercados, bares e lanchonetes. Os mais comuns são o ACETOMINOFENO ou PARACETAMOL, cujo nome comercial é tylenol, e a DIPIRONA, com várias formulações comerciais, Doril, Anador, Cibalena. Muitos analgésicos apresentam também em suas fórmulas a cafeína. O custo destes medicamentos é baixo, são úteis para crises de intensidade leve a moderada, apresentam poucos efeitos colaterais, mas não são eficazes para crises de enxaqueca mais intensas. Há um grande potencial de cefaléia rebote com o uso excessivo de analgésicos (mais que 3 vezes por semana).

Antiinflamatórios

Antiinflamatórios são medicamentos usados para dor em geral. Eles agem em uma substância chamada prostaglandina, diminuindo a inflamação. Vários antiinflamatórios são usados para cefaléias, tais como DICLOFENACO, INDOMETACINA, NAPROXENO, ASPIRINA. São eficazes no tratamento das crises de cefaléia, mas apresentam efeitos colaterais indesejáveis na mucosa do estomago e rins. A INDOMETACINA é uma medicação especial para dores de cabeça. Alguns tipos de cefaléias apresentam uma resposta imediata e duradoura a indometacina, são as cefaléias indometacino-responsivas (Hemicrania continua, hemicrania paroxística crônica, cefaléia do esforço, cefaléia da tosse, cefaléia da atividade sexual, cefaléia em pontadas). NOVOS ANTIINFLAMATÓRIOS (INIBIDORES DA COX-2) como o Etoricoxib (ARCOXIA) e Celecoxib (CELEBRA) são novos antiinflamatórios cuja ação e mais específica para dor, causa menos úlcera gástrica e sangramento. O preço, no entanto, é maior que outros antiinflamatórios convencionais. Recente polêmica quanto à segurança deste anti-inflamatórios fez com que duas substâncias desta mesma classe fossem retiradas do mercado, o valdecoxib (BEXTRA) e Rofecoxib (VIOXX).

ERGOTAMINAS

Ergotaminas são medicações antigas para cefaleias, particularmente enxaquecas, cuja resposta é muito boa em alguns casos. Apresenta efeitos colaterais indesejáveis como vasoconstrição arterial e náusea. Algumas ergotaminas apresentam preparações com cafeína. São medicações com grande potencial de causar cefaléia rebote. Exemplos desta classe de medicações são: Cefalium, Cefaliv, ormigrein, Migrane, Parcel, Tonopan e dihydergot.

TRIPTANOS

Os triptanos são medicações criadas especificamente para o tratamento das enxaquecas. Elas agem nos receptores de serotonina, melhorando a crise de enxaqueca mais rapidamente, com menos efeitos colaterais que as ergotaminas. O primeiro remédio lançado foi o SUMATRIPTANO. Recentemente, outros novos triptans como o RIZATRIPTAN, ZOLMITRIPTAN e NARATRIPTAN estão disponíveis. Apesar de eficazes, o preço dos triptans é considerado ainda alto. A relação custo benefício para o naratriptano é boa.

TRATAMENTO AGUDO NÃO MEDICAMENTOSO

Além dos remédios, algumas outras estratégias podem ser usadas para o alívio mais efetivo da crise de dor de cabeça. A aplicação de uma compressa fria, ou gelo na região cervical e/ou frontal pode ajudar no alívio da dor. Pessoas com intensa ansiedade na hora da crise, acabam entrando em desespero, chorando, hiperventilando (respirando aceleradamente), o que causa piora dos sintomas da crise de cefaléia. Para tais condições, o treinamento de técnicas de relaxamento pode reduzir e até abolir um número considerável de crises, porém, é preciso um esforço pessoal do paciente maior.

TRATAMENTO PREVENTIVO

O tratamento preventivo para cefaleias é o principal tratamento das dores de cabeça, o tratamento preventivo, também conhecido como tratamento profilático, visa evitar as crises, torná-las menos intensas, menos freqüentes, e mais responsivas ao tratamento agudo. Expectativas realistas para o tratamento são necessárias, redução das crises em 50% acontecem na maioria dos casos.

ANTIDEPRESSIVOS

Mais de 20 diferentes tipos de antidepressivos existem, divididos em várias classes (tricíclicos, inibidores da MAO, inibidores da recaptação de serotonina, serotonina e noradrenalina, serotonina e dopamina) porém poucos são sabidamente eficazes no tratamento das cefaléias. A medicação mais usada e com comprovação científica mais ampla é a AMITRIPTILINA, um antidepressivo tricíclico, cujos principais efeitos colaterais são sonolência (útil para pacientes com insônia), e boca seca. É uma medicação utilizada para depressão, vários tipos de dor, ansiedade, insônia, síndrome do cólon irritável e fibromialgia. Outros antidepressivos são usados para o tratamento da enxaqueca, cefaléia do tipo tensional e cefaléia crônica diária, porém apenas os tricíclicos tem sabida eficácia.

Os antidepressivos são : NORTRIPTILINA, IMIPRAMINA, DOXEPINA (classe dos tricíclicos); FLUOXETINA, CITALOPRAM, SERTRALINA, PAROXETINA, FLUVOXAMINA (classe dos inibidores da recaptação da serotonina); BUPROPRION, AMINEPTINA (inibidores da noradrenalina e dopamina); MIRTAZAPINA, NEFAZODONE, VENLAFAXINA, ROLIPRAM (inibidores da recaptação da noradrenalina) FENELZINE, TRANILCIPRAMINE (inibidores da MAO). Recentemente foi lançada a medicação antidepressiva DULOXETINA, com ação equilibrada de dois neurotransmissores: a serotonina e a noradrenalina, os resultados são promissores. Um novo antidepressivo o VALDOXAN (agomelatina) parece ser promissor no tratamento da enxaqueca.

NEUROMODULADORES

São também conhecidas como anticonvulsivantes, medicações originalmente usadas para epilepsia, mas que são ótimos preventivos para enxaqueca. O primeiro e mais usado é o ÁCIDO VALPRÓICO. Efeitos colaterais mais comuns são tremores e aumento de peso. TOPIRAMATO também vem sendo usado com eficácia para o tratamento da enxaqueca, e é uma das únicas medicações que podem induzir a perda de peso, porém podem apresentar distúrbios cognitivos e formigamentos como efeitos colaterais. A GABAPENTINA também pode ser eficaz na prevenção da enxaqueca. Outros anticonvulsivantes como a LAMOTRIGINA, CARBAMAZEPINA E HIDANTOÍNA são eficazes para dores do tipo nevrálgicas (dores faciais, neuralgia do trigêmeo). Novos anticonvulsiovantes como o LEVATIRACETAM e a ZONIZAMIDA tem o potencial de também agirem no controle da dor.

BETABLOQUEADORES

São uma das classes de medicações mais antigas no tratamento da enxaqueca e também eficazes. São também usados no tratamento da hipertensão arterial. O PROPRANOLOL e o ATENOLOL são os mais usados, com boa eficácia. Efeitos colaterais são cansaço e depressão. Betabloqueadores são contraindicados em pacientes com asma. Outros betabloqueadores como o NADOLOL, PINDOLOL e METOPROLOL podem também ser usados.

BLOQUEADORES DO CANAL DE CÁLCIO

Uma das teorias para as causas da enxaqueca é a de que ocorre um distúrbio dos canais de cálcio (parte da célula nervosa). Medicações que bloqueiam este sistema atuam bem na prevenção da enxaqueca. A mais usada é a FLUNARIZINA, mas outras medicações como o VERAPAMIL também são utilizadas, especialmente no tratamento de enxaquecas hemiplégicas (com perda de força em um dos lados do corpo) e nas cefaléias em salvas.

OUTROS

RIBOFLAVINA (vitamina B2) e MAGNÉSIO tem sido usados também com sucesso na profilaxia da enxaqueca. MELATONINA pode também ser muito eficaz na enxaqueca quando há tipos específicos de distúrbio do sono envolvidos, e na maioria dos pacientes com cefaléia em salvas. A toxina botulínica pode ser também utilizada.

PREVENTIVO NÃO FARMACOLÓGICO.

Várias estratégias não medicamentosas sabidamente melhoram o controle das cefaléias. Identificar e evitar os fatores desencadeantes, não ficar longos períodos sem alimentação, não fumar, evitar o stress, ter um sono regular são úteis no controle das crises de dor de cabeça. Fazer exercícios regularmente pode também reduzir sensivelmente o número de crises. Quando ansiedade, ou depressão, ou crises de pânico, ou fases de mania estão presentes, a psicoterapia cognitiva aumenta o grau de controle das cefaléias. Outras estratégias como o biofeedback, a hipnose são também úteis em alguns casos. Acupuntura pode ajudar, e o uso de fitoterápicos e outros tratamentos não estão ainda bem estudados.

Atenção! Não se auto-medique! Procure um médico para realizar um correto diagnóstico e tratamento. Este texto foi escrito pelo Dr Mario Peres, para marcar uma consulta ligue para 11 32855726 ou 11 37473309.

Para saber mais sobre as publicações do Dr Mario Peres clique em artigos. Para saber mais sobre o centro de cefaleia clique em clínica. Para saber mais sobre os tratamentos de enxaqueca clique em enxaqueca ou dor de cabeça 

Para saber mais sobre enxaqueca leia: ENXAQUECA, CAUSAS da ENXAQUECA, ENXAQUECA NA POPULAÇÃO,SINTOMAS DA ENXAQUECA, ENXAQUECA OU ENCHAQUECA e TRATAMENTO da ENXAQUECA

Comments (7)

  • ana paula

    |

    tenho 36 anos, e sofro com enxaqueca desde meus 8 anos. já fiz vários tratamentos e não obtive nenhum resultado. alguns engordam mt, outros me deixam meia fora do mundo e a crise vem do mesmo jeito. já cheguei a tomar morfina na emergência. me ajude por favor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Reply

  • NELSI

    |

    tenho dores de cabeça direto já não sei o que fazer

    faz anos ,mas de dois anos piorou não tem remédio que passa passo mais tempo com dor do que sem. me ajude por favor….

    Reply

  • viviane

    |

    parabens pois é desse jeito que é a minha enxaqueca

    Reply

  • Leonir de Lurdes Batista

    |

    Tenho enxaqueca há 13 anos,num período de28 a 30dias entre uma crise e outra,regularmente.todos os meses. Já fiz diversos tratamentos sem resultados.Abstenho-me de todos os produtos que podem desencadear enxaqueca e nada resolve. Atualmente estou usando depakene,amitriptilina, e gamaline,mas o máximo que consegui foi de um intervalo de 40dias na última crise. Nãomenstruo mais hà dois anos ,mas não posso usar hormônio para reposição,pois da última vezque usei tive enxaqueca de 8 em 8 dias. Uso então extrato de soja e sementede linhaça, o que não resolvemuito o problema dos calorões.Durante os três dias que fico decama,com enxaqueca(fico 60 ou 72 horascom dor e vômito)não posso tomar nem água, ficomuito desidratada,e tenho calorões de 15 em 15 min.seguido de calafrios emuito suor.É horrível,só volto a comer e tomar água mineral no 3º dia. Não posso sentir cheiro de nada,que me dá náuseas.

    Reply

  • Rita

    |

    tenho crises de enxaqueca e ainda nao descobri o remedio certo! Li essa reportagem e gostei até tirou duvidas! obrigado

    Reply

  • inacia

    |

    tenho forte dor de cabeças, comecei um tratamento este mês com amitriptilina de 10mg,andei lendo algo sobre o remédio,e descobri que ele engorda muito,e estou um pouco acima do peso,o que fazer?

    Reply

  • Ana

    |

    Outra dúvida minha: Algum problema em associar o cefalium e a amitriptilina?

    Obrigada, Ana.

    Reply

Leave a comment

Para Marcar Consulta

Para Marcar consulta com Dr Mario Peres, médico neurologista, CRM-SP 86494 ligue para (011) 3285-5726 para consultas no Centro de Cefaleia ou (011) 2151-0110 para consultas no Hospital Albert Einstein, sala 110.

Redes Sociais

Conheça também o portal Dor de Cabeça.net

Na mídia

Jornal da Tarde O Estado de São Paulo Folha de S.Paulo Radio Câmara Veja GAZETA Band TV BRASIL REDE GLOBO CBN RECORD Globo News Viva Saúde