Otimismo, Pessimismo, inflamação e dores de cabeça

Uma das pesquisas mais importantes na área da dor nos últimos anos. Um dos maiores estudiosos do efeito placebo, o italiano Fabrizio Benedetti, publica na revista PAIN ((155) 2014, pag 921-928) um excelente artigo: ” Nocebo and placebo modulation of hypobaric hypoxia headache involves
the cyclooxygenase-prostaglandins pathway”.

Dois grupos de estudantes que iam para um acampamento de pesquisa na montanha a 3500 metros de altitude foram avaliados. De 121 estudantes, 36 manifestaram preocupação com a ocorrência de dor de cabeça na altitude e apresentaram uma expectativa negativa, antecipação de que teriam dor de cabeça na montanha. Sabemos que aumentam mesmo as chances de cefaleia quanto maior a altitude que estamos. Os que não se preocuparam mas posteriormente tiveram dor de cabeça foram comparados.

A pesquisa descobriu que a expectativa negativa aumenta os níveis de substâncias inflamatórias, prostaglandinas e tromboxanas, sugerindo aumento da atividade da ciclooxigenase nestes pacientes, além de aumentar também a chance da dor de cabeça, cefaleias aparecerem. Já se sabia que o efeito nocebo, efeito gerado pela expectativa negativa, era modulado pelas substâncias opióides, endocanabinóides e colecistoquininas.

Esta pesquisa confirma a ideia de que o pessimismo, que a expectativa negativa aumenta a chance de ter dores no corpo e dores de cabeça, e que estes mesmos pensamentos negativos aumentando os níveis de substâncias inflamatórias.

Provavelmente a reversão destes pensamentos por outros que ressaltem o otimismo, a expectativa positiva, a fé, possam melhorar os estados de dor!

Chegará o dia em que ao invés de tomar um anti-inflamatório faremos uma meditação ou oração e a dor desaparecerá?

Texto escrito pelo Dr Mario Peres, médico neurologista.

Comorbidade em Enxaqueca – Aula no Congresso Mundial de Neurologia

Aconteceu em Viena o XXI Congresso Mundial de Neurologia, de 21 a 26 de setembro de 2013. Tive o prazer de ser convidado para dar uma aula sobre comorbidades em enxaqueca, um tema que me interessa há algum tempo, tema de algumas teses que orientei e trabalhos publicados.

As comorbidades são doenças que acompanham as enxaquecas ou outras cefaleias, dores de cabeça. São doenças que não são apenas coincidentemente relacionadas, que guardam alguma relação entre si. As principais doenças relacionadas com a enxaqueca são as cardiovasculares e as psiquiátricas.

Se observou já uma relacão da enxaqueca com AVC. Especialmente a mulher, com enxaqueca com aura, com dores frequentes tem mais riscos de ter AVC, além de infarto, por doença coronariana.

O mesmo ocorre com doenças psiquiátricas como ansiedades, panico, depressão, principalmente depressão bipolar.

congresso mundial de neurologia

Para Marcar Consulta

Para Marcar consulta com Dr Mario Peres, médico neurologista, CRM-SP 86494 ligue para (011) 3285-5726 para consultas no Centro de Cefaleia ou (011) 2151-0110 para consultas no Hospital Albert Einstein, sala 110.

Redes Sociais

Conheça também o portal Dor de Cabeça.net

Na mídia

Jornal da Tarde O Estado de São Paulo Folha de S.Paulo Radio Câmara Veja GAZETA Band TV BRASIL REDE GLOBO CBN RECORD Globo News Viva Saúde