Critério de dependência – abuso de substâncias

DSM-IV Critérios de dependência de substâncias

Dependência química é definido como um padrão maladaptativo de uso de substância levando a prejuízo clinicamente significativo ou sofrimento, manifestado por três (ou mais) dos seguintes, ocorrendo a qualquer momento no mesmo período de 12 meses:

1. Tolerância, definida por um dos seguintes procedimentos:

  • (A) A necessidade de quantidades nitidamente aumentadas da substância para atingir intoxicação ou o efeito desejado
  • ou

  • (B) Efeito marcadamente reduzido com o uso continuado da mesma quantidade da substância.

2. Retirada, manifestada por um dos seguintes procedimentos:

  • (A) A síndrome de abstinência característica para a substância
  • ou

  • (B) A mesma substância (ou intimamente relacionado) é tomada para aliviar ou evitar sintomas de abstinência.

3. A substância é geralmente consumida em maiores quantidades ou por um período mais longo do que pretendia.

4. Existe um desejo persistente ou esforços infrutíferos para reduzir ou controlar o uso da substância.

5. Uma grande parte do tempo é gasto em atividades necessárias para obter a substância, o uso da substância, ou recuperar de seus efeitos.

6. Importante atividades sociais, ocupacionais ou recreativas são abandonadas ou reduzidas em virtude do uso da substância.

7. O uso da substância é continuado apesar do conhecimento de ter um problema físico ou psicológico persistente
que é provável que tenha sido causado ou exacerbado pela substância (por exemplo, o uso de cocaína em curso apesar do reconhecimento da depressão induzida por cocaína ou uso de bebida continuou apesar do reconhecimento de que uma úlcera foi agravada pelo consumo de álcool).

DSM-IV os critérios para dependência de substâncias inclui vários especificadores, uma das quais se delineia substância dependência é com a dependência fisiológica (prova de tolerância ou abstinência) ou sem
dependência fisiológica (sem evidência de tolerância ou abstinência). Além disso, as categorias de dispensa são classificados em quatro subtipos: (1) completa (2), parcial precoce, (3) sustentadas, e (4) parcial sustentado; com base nos se algum dos critérios para abuso ou dependência foram atingidos e em que prazo.

A categoria remissão pode também ser usado para pacientes que recebem a terapia do agonista (tais como manutenção com metadona) ou para aqueles que vivem em um ambiente controlado, ambiente livre de drogas.

Tags: , , , ,

Leave a comment

Para Marcar Consulta

Para Marcar consulta com Dr Mario Peres, médico neurologista, CRM-SP 86494 ligue para (011) 3285-5726 para consultas no Centro de Cefaleia ou (011) 2151-0110 para consultas no Hospital Albert Einstein, sala 110.

Redes Sociais

Conheça também o portal Dor de Cabeça.net

Na mídia

Jornal da Tarde O Estado de São Paulo Folha de S.Paulo Radio Câmara Veja GAZETA Band TV BRASIL REDE GLOBO CBN RECORD Globo News Viva Saúde