Matéria do Estadão sobre Enxaqueca publica algo inédito

Parabéns ao Jornal O Estado de São Paulo pela matéria que publica na página de saúde de hoje.

http://saude.estadao.com.br/noticias/geral,cientistas-ligam-peso-extremo-a-enxaqueca,70001736926

O jornalista Fabio de Castro escreve sobre um estudo que relaciona a obesidade e baixo peso a enxaqueca, aumentando o seu risco. Mas o que mais me impressionou foi nesta parte da matéria replicada abaixo, onde pela primeira vez eu vejo um veículo de imprensa publicar o que sempre digo nas entrevistas: “As pessoas são massacradas pelas propagandas de analgésicos e acham que essa é a saída. Mas, muitas vezes, o abuso desses medicamentos pode agravar a condição”. PARABÉNS AO ESTADÃO e ao FABIO DE CASTRO!

 Incapacitante. A enxaqueca é um tipo de cefaleia que costuma provocar dores latejantes de um lado só da cabeça, eventualmente acompanhadas de náuseas, vômitos e intolerância a sons, luz e cheiros fortes.

De acordo com o neurologista Mário Peres, do Hospital Albert Einstein, a enxaqueca acomete 15% da população brasileira em geral, mas a ocorrência é de duas a três vezes mais comum entre as mulheres.

“Na região Sudeste, 30% das mulheres sofrem com as crises. A doença é uma das principais causas de falta ao trabalho. A dor é, na maior parte das vezes, incapacitante”, disse Peres.

A doença muitas vezes é tratada com analgésicos, mas, de acordo com o médico, o principal tratamento é mesmo a prevenção. “As pessoas são massacradas pelas propagandas de analgésicos e acham que essa é a saída. Mas, muitas vezes, o abuso desses medicamentos pode agravar a condição”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.