Adenoma da hipófise e Dor de Cabeça

Minha história com a dor é longa, talvez não consiga escrever um pequeno depoimento. Me chamo Andréa, sou carioca e tenho 40 anos.

Sou professora de Educação Física e também fui atleta. Tinha grande êxito e ótima performance em vários esportes! Eu tinha uma impulsão muito boa, uma força explosiva fantástica, o que causava surpresa entre os meus técnicos. Dentre todos os desportos praticados, tinha excelentes resultados no Karatê e  todos comentavam, a Andréa tem força comparada a de um homem. Aos 26 anos tive uma Hérnia de disco entre L5 e S1…e começava aí, minha saga.

Em 1995 fui submetida a uma laminectomia e 3 anos mais tarde comecei a ter Listese e tive que fazer uma artrodese no mesmo segmento ( foi preciso colocar 4 parafusos e 2 hastes de titânio). As dores era insuportáveis e a cirurgia foi um sucesso! Nunca mais tive qualquer lombalgia. Mas infelizmente, a dor queria definitivamente ser minha companheira.

Nesse meio tempo, me casei, tive um lindo casal de filhos e meus pés aumentaram de tamanho após as 2 gestações (2 números)…estranho, não?

Em 2005,Já morando em Campinas-SP, após ter contraido um catapora clássica, tive uma Neurite com paralisia facial periférica esquerda. Pensei, será que o meu destino é sentir dor? Pois é, ainda tem mais. Em outubro do mesmo ano, comecei a sentir fortes dores de cabeça e dormência nos dedos da mão direita. Após fazer alguns exames clínicos e por imagem, foram diágnosticados: hipertensão arterial, artrose entre C5,C6 e C6,C7 , e também sídrome do túnel do carpo. Meu Deus, o que estava acontecendo comigo?

Em Janeiro de 2006, a cervicalgia aumentava cada vez mais. Fiz uma nova Ressonância Magnética, onde foi detectada uma pequena hérnia discal entre C5 e C6. Em Junho, foi pedida uma nova Ressonânia pois eu já apresentava sintomas de cervicobraquialgia, e no resultado, para a surpresa dos médicos que acompanhavam o meu caso (Neurologistas e ortopedistas), eu já estava com uma hérnia bem grande entre C5, C6 e uma nova hérnia entre C6 e C7. O que estava provocando uma degeneração discal em tão curto espaço de tempo? Ninguém conseguia responder esta pergunta. Fui submetida a mais uma cirurgia, colocando 2 próteses de disco intervertebral.

Foi como tirar a dor com as mãos! Mas a minha história com a dor, ainda não havia acabado infelizmente. Em março de 2009, comecei a sentir dores de cabeça novamente e junto com ela aquele medo, será que eu estou com mais uma hérnia? Meu médico falou que estava tudo ok com minha coluna, minha médica (Clínica geral) aventou a hipótese de que eu estivesse iniciando um processo de enxaqueca…só essa que me faltava!!! Após 1 mês, as dores foram se intensificando e fui internada para que essa dor fosse monitorada. Quando foi constatado realmente que era um caso neurológico, fui transferida para outro Hospital para que fosse acompanhada por uma equipe de Neurologistas.

As crises ficavam mais fortes a cada dia. Sentia como se estivessem dando facadas em minha têmpora. A dor era apenas do lado esquerdo, às vezes na testa em cima do olho, às vezes na base do crânio e no fundo do olho. Eram ciclos de dores cada vez mais intensas. Crises que chegavam a durar entre 3 e 4 horas e minha musculatura cada vez mais contraturada. Tinha uma forte irritabilidade ao barulho, nem tanto com a claridade. Durante a madrugada, era acordada pela dor.

A equipe era formada por 6 Neurologistas e mais o seu Chefe. Foram 3 semanas de internação, 3 Ressonâncias de Crânio, apenas um exame de sangue, 7 diagósticos diferentes e muitos medicamentos: Profenid; Tramal; Tylex; Dipirona; Lisador; Miosan; Tryptanol (amitriptilina); Tegretol; Neurontim, Decadron; Dimorf, Amplictil; Indocid ( Indometacina ) Naramig; Stilnox; Zomig; Omeprazol e 2 bloqueios.

Os diagnósticos foram: Cefaléia em Salvas; Inflamação na base do crânio; Nevralgia do Trigêmio; Adenoma na Hipófise (que poderia ser acompanhado por um Endocrinologista mais tarde); Neuralgia de Arnold;  Alodínia e por último, um Neuroclínico falou que meus exames estavam normais e que eu estava sofrendo apenas de Hemicrania Contínua. Em quem acreditar? Foi preciso fazer uma lavagem, pois toda essa medicação estava provocando efeito rebote e eu tinha crises cada vez mais insuportáveis! Comecei então um tratamento com Indometacina, sem ao menos ter certeza que realmente era hemicrania contínua.  Estava desesperada, insegura com tantos diagnósticos e minha família sofrendo muito junto comigo.

Passamos a pesquisar tudo sobre Hemicrania Contínua e minha irmã chegou até o nome de um outro Neurologista. Era a minha última esperança…não aguentava mais sofrer e ouvir de alguns médicos que eu estava com problemas psiquiátricos e muito ansiosa. Minha ansiedade tinha um nome e que me causava um grande tormento…DOR DE CABEÇA.

Contei toda essa longa história para registar, que eu tinha um Macro Adenoma na Hipófise. Minha cefaléia era secundária e causada por ele. Esse adenoma, estava fazendo com que minha hipófise secretasse grandes quantidades de hormônio do crescimento…resposta para tantas dúvidas do passado. Vertebras crescendo e lesionando meus discos, crânio, pés, mãos e esse adenoma provavelmente, crescendo há décadas e causando todos esses estragos. Estava pré-diabética e hipertensa também.

Fui submetida a mais uma cirurgia, talvez a mais delicada da minha vida e espero que seja a última, pois todo o adenoma foi retirado e minha hipófise preservada. Foi um sucesso e hoje eu choro de emoção, não mais pela dor. Agradeço muito a perícia e o carinho de toda a equipe, o Neurologista, o Neurocirurgião, o Endocrinologista e seus assistentes, estou em período de recuperação pós-cirurgica e “Eu não sofro mais com dores de cabeça”!!!!

Andréa Fadini – e-mail: [email protected]

Para saber mais sobre adenoma de hipófise clique em https://cefaleias.com.br/doencas-neurologicas/adenoma-de-hipofise

9 Replies to “Adenoma da hipófise e Dor de Cabeça”

  1. Oi Andreia, tem um tempo que você escreveu e só agora estou lendo. Gostaria de saber se depois da cirurgia você ainda teve algum problema com o adenoma da hipofise… eu também tenho, e estou sentindo dores de cabeça horríveis sem contar que todos os meus hormonios estão alterados, estou pré diabética, com hipotiroidismo, cortisol alto e todos os hormonios alterados…

  2. chorei ao ler seu depoimento mas estou felis com final ja levei minha mulher ao pronto socorro muitas vezes e continuo levando a dor que ela sente e muito forte e com vomito. pabens andrea pela sua cura e que deus o abençoe.

  3. Andréia o seu sofrimento todo foi causado pelo tumor hipofisário, gostaria de parabenizá-la pelo seu depoimento e perguntar se faz alguma reposição hormonal? E quais os medicamentos que utiliza nessa fase pós-operatória.
    Agradecida.
    Abraços.

  4. Penso em consultar-me com você Andréa. De tanto sofrer, virou conhecedora.

    Apesar de quase setenta anos, sadio ( fora a dor de cabeça ), devo procurar por sua equipe.
    A dor que sinto é teimosa. Até as artérias dão notícia da maldita itinerante que gosta de se alojar na nuca.
    Parabens guerreira!

  5. Conheci a Andrea, infelizmente, em momentos difíceis em sua internação em um hospital de Campinas. Pude presenciar sua dor, seu sofrimento e sua luta. Quando ela recebeu alta pensei muito se ela realmente havia melhorado. E hoje, lendo seu depoimento, fico muito feliz em saber que teve um bom final! E mais que isso, pude ver com meus próprios olhos o quanto ela está bem, linda e irradiante de felicidade com sua carinhosa visita feita ao hospital hoje de tarde! Querida Gatona, espero que sua vida seja eterna de alegrias e muuuuita saúde!
    Beijo carinhoso.
    Bia e toda equipe!

  6. Soube que após cirurgia de adenoma de hipofise, é necessária reposição de hormônios pois a hipofise não funcionará perfeitamente. No seu caso isso aconteceu com quais hormonios?

  7. Oi! Andréa! Boa noite. Chamo-me Flávia Eugênia. Você é realmente uma guerreira, por tudo o que passou. Acredito que nada acontece por acaso. Tudo tem a sua hora, o momento certo, o lugar certo, as pessoas certas. E nesse momento estou lendo seu depoimento, o qual encaixa perfeitamente ao de minha irmã, Claúdia (adenoma na hipofise). Também desejo que ela encontre a cura e acredito que você pode ser o caminho. E é pensando nesse sofrimento que tomo a liberdade de te pedir o endereço do seu cirurgião, pois estou nesse momento pesquisando com a intenção de ajudar minha irmã, acabar com o sofrimento dela e de toda a família, é muito triste e sinto-me impotente. Aguardarei seu retorno, se for possível, com gratidão.
    Desejo-lhe Paz, Saúde e Luz.
    Um REIKI com Carinho para vc e sua família.
    Muito Obrigada, boa noite.
    Flávia Eugênia

  8. Andréa,

    você foi e continua sendo uma guerreira. Todos nós aqui ficamos surpresos ao ler o seu depoimento. Estamos felizes e aliviados com o seu sucesso. Torcemos que a partir de agora você volte ao seu caminho de conquistas. Você merece.

    Um grande beijo,
    Verena, Beta, Karol, Ricardo e Beto.

  9. Conheci Andrea atraves de sua dedicação como professora de Educação Física e Técnica de uma equipe de handball (em que meu filho fazia parte). Sua alegria me conquistou e acompanhei então sua vida até seu casamento e transferêncua para Campinas, de longe, sabia que alguma coisa à estava atormentando e não podia imaginar sua saga. Acabo de ler seu depoimento depois de receber sua visita acompanhada do marido e filhos,
    uma família linda.Agradeço a esta equipe que trouxe de volta uma guerreira cheia de vida e muitos motivos para comemorar, com a mesma alegria de sempre e o milagre de estar de volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.