Cefaleia de Horton

O que é a Cefaleia de Horton?

A Cefaleia de Horton é o mesmo que Cefaleia em Salvas. Antigamente na medicina se usavam muitos epônimos, ou seja, nomes de pessoas para designar doenças ou aspectos de doenças, como sinais ou sintomas. Hoje em dia esta tendência já não existe tanto, colocam-se nomes que realmente querem dizer alguma coisa. Isto acontece com a Cefaleia de Horton.

O critério diagnóstico das cefaleias de 1988 (Sociedade Internacional de Cefaleias) retificou esta tendência, pois colocou a cefaleia em salvas, ou cluster headache, como o nome correto para a síndrome.

A cefaleia em salvas (cefaleia de horton) já foi conhecida por vários nomes. Uma descrição de Horton de 1939 cunhou a síndrome da cefaleia em salvas, ficando apartir de então conhecida como cefaleia de Horton, e foi chamada assim por muito tempo. Em outros países e línguas a cefaleia em salvas tem outros nomes: cluster headache, em inglês; céphalée en grappe, em francês; cefalee a grappolo, em italiano; Cefalea em Racimos, em espanhol, e, em alguns países de língua portuguesa, cefaléia em cachos. Todos nomes são alusivos ao cacho de uva.

A cefaleia de Horton, atualmente chamada de cefaleia em Salvas é um tipo de dor de cabeça diferente da enxaqueca e da cefaléia tipo tensional. É definida como uma doença neurológica e é conhecida como uma das piores dores de cabeça que o ser humano pode experienciar. Ao contrário da enxaqueca, afeta mais homens que mulheres, acomete apenas um lado da cabeça, mais na região da fronte e olho, acompanhada de lacrimejamento, vermelhidão nos olhos, entupimento nasal, coriza, suor no rosto e queda da pálpebra. Um aspecto marcante é a ritmicidade das crises, tanto com um período preferencial de ocorrer ao longo do ano, como na sua predileção para atacar à noite.

Para marcar consulta ligue para: (11) 3285-5726 – R Joaquim Eugenio de Lima, 881 cj 708. Jardins – São Paulo – SP ou (11) 2151-0110- Hospital Albert Einstein – Sala 110- 1 andar. Morumbi, São Paulo, SP

19 Replies to “Cefaleia de Horton”

  1. Ola. Bem fica difícil Dr.s pois tenho esse problema também e os medicos, todos, ainda não sabem o que fazer e ainda desacreditam dessa sindrome Cluster headace = Cefaleia em salvas e agora Cefaleia de Horton, bem de quem seja, posso afirmar é uma dor muito intensa e todos se assustam quando estou com essa dor, e conversa com um Otorrino agora estou tentando o VERTIX no intuito de regularizar a vasoconstrição e tbm não esta adiantando nada, ja tentei de tudo, agora vamos tentar o Sibelium, hoje por acaso foi uma daquelas noites…. o interessante é que vem em 3 e 3 anos e sempre na madrugada…

  2. Tenho 28 anos de idade e sofro de cefáleia de horton desde os 15 anos de idade, no início eu tinha alguns episódios de desmaio seguida de dores intensa e aguda, e ainda permaneço com essas dores, minhas crises são constantes ao ponto de ir parar no oxigênio, quanto essas crises ocorrem geralmente sou sedada com tramal de 100mg e dolantina de 100mg tudo intra venosa, o resultado até acontecia, hoje já depois de algum tempo já não faz mais efeito, estou quase chegando a loucura ou a um avc, gostaria de saber existe tratamento???? pois já fui dispensada por vários neurologistas por dizerem que enchaqueca de horton não tem cura.

  3. Boa noite! Minha irmã sofre desesperadamente com os mesmos sintonas da síndrome de Horton. Quem tiver um neurologista para indicar no Rio de Janeiro nos indiquem pelo AMOR de DEUS! Minha irmã sofre muito. Obrigada!

  4. Sou portador da cefaleia de horton e tive as últimas crises no final do ano de 2010 (quase me levaram a loucura). Passada as crises estou tomando preventivamente verapamil 80mg pela manhã e a noite e ao dormir rivotril 0,5mg e donarem retard 150mg

  5. Boa noite a todos !

    Por volta dos 30 aos 40 anos de idade tive muitas crises de cefaléia, passei por inúmeros médicos até receber do Prof. Dr. Manoel Jacobsen Teixeira do HC (F.M. U.S.P) o diagnóstico de “Cefaléia de Horton”. Os sintomas eram : dor rapidamente crescente, agudíssima e intensa do lado esquerdo do rosto e no olho esquerdo, acompanhada de leve secreção ocular, calor, tremores, náuseas, vômito. A dor tinha uma duração aproximada de 40 minutos, era sempre noturna e ocorria por dias seguidos (até 2 meses) anualmente. Uns 5 minutos antes eu sentia uma sensação diferente (não sei explicar), que era uma aviso que logo iria iniciar uma nova crise. Em casa todos os meus familiares ficavam assustados com o meu desespero diário. O Dr. Manoel Jacobsen me prescreveu INDOCID (indometacina) supositório de 100 mg. Usei umas poucas vezes e (por coincidência ou eficácia) “NUNCA MAIS NESTES ULTIMOS 17 ANOS TIVE OUTRA CRISE”. Como já passei por isto, achei importante compartilhar estas informações com vocês. Recomendo que comentem isto com seu neurologista e caso venham a ter sucesso com esta medicação, divulguem para o máximo de outros pacientes portadores desta patologia. Boa sorte a todos.

    Antonio Sérgio ( [email protected] )

  6. Meu sobrinho (57 anos) sofre de dores de cabeça muito fortes há anos, e agora foi diagnosticado como portador de Cefaleia de Horton (ou Salva). Gostaria de saber se há cura, qual o tratamento final ou paliativo (foi recomendado uso de oxigenio, está correto?). Sua clinica é especializada nesta patologia ou é uma clinica de dor?
    Grata pela atenção
    Ervelina

  7. Bom dia,

    Sou portador da Cefaleia em Salvas desde 1988 e sofro muito quando tenho crises, pois, é uma dor muito intensa simultaneamente no olho, dente e ouvido. Ja fiz uso de vários medicamentos, tais como: Ormegrin, Sandomigran, Neusadina, Cefálium, etc.
    Qual o medicamento mais eficaz cessar a dor?
    Será que um dia vamos ter a cura definitiva para esta doença?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.