Pregabalina (Lyrica) para o tratamento da fibromialgia

Pregabalina é uma nova medicação que vem sendo estudada para o tratamento da fibromialgia. No Brasil será comercializada com o nome de Lyrica.

Em breve o Dr Mario Peres postará artigo comentando a meta-análise dos estudos de gabapentina (Neurontin) e pregabalina (Lyrica) em fibromialgia, este artigo será publicado na próxima edição do Current Pain and Headache Reports, revista científica da qual Dr Mario Peres é editor da seção de fibromialgia.

Para saber mais, clique nos links: enxaqueca e fibromialgia, dor de cabeça.

Para saber mais sobre Fibromialgia, acesse a página FIBROMIALGIA

Pregabalin (Lyrica is a new medication that has been studied for treatment of fibromyalgia. Soon Dr Mario Peres will post an article commenting on the meta-analysis of studies of gabapentin (Neurontin) and pregabalin (Lyric) in fibromyalgia, this article will be published in next issue of Current Pain and Headache Reports, scientific journal of which is Dr Mario Peres editor of the section of fibromyalgia.

Pregabalina es un nuevo medicamento que ha sido estudiado para el tratamiento de la fibromialgia.  Dr. Mario Peres  comenta sobre el meta-análisis de estudios de la gabapentina (Neurontin) y pregabalina (Letra), en la fibromialgia, este artículo se publicará en próximo número de la  revistas científicas Current Pain and Headache Reports de la cual es el Dr. Mario Peres editor de la sección de fibromialgia

Pregabalina (Lyrica) è un nuovo farmaco che è stato studiato per il trattamento della fibromialgia . Presto il dottor Mario Peres postare articoli commentando la meta-analisi di studi di Gabapentin (Neurontin) e pregabalin (Lyrica) nella fibromialgia, questo articolo sarà pubblicato nel prossimo numero di Current Pain and Headache Reports, rivista scientifica di cui è il dottor Mario Peres editor della sezione della fibromialgia.

43 Replies to “Pregabalina (Lyrica) para o tratamento da fibromialgia”

  1. Fui diagnosticada com fibromialgia em 2006 e desde então me trato com medicamentos, terapias alternativas (acupuntura, reiki) e exercício físico. Quando o lyrica foi lançado, minha reumatologista me receitou primeiro a dose menor, durante um mes, e depois a maior. Aos 40 dias de tomar a droga tive uma pneumopatologia aguda grave rara, e a biopsia de pulmão confirmou que era o remédio. Quase morri, já faz uma ano, e ainda não consigo sair do poço. Minha imunidade ficou tão baixa, que peguei uma doença atrás de outra depois disso. Soube de casos de edema pulmonar também. Comento isso porque sei que o pneumonologista que me tratou comentou com o laboratório, que iria introduzir o caso na bula como efeito colateral. Somos cobaias. Voltei ao cymbalta e rivotril é analgêsico, claro que acompanhada por outro profissional. Mas invisto em terapias alternativas, que é o que me deu melhor resultado. Penso seriamente em processar a Pfizer.

  2. Dr.Mario Peres,
    Sofro com a FM a 11 anos,já passei por todos os tipos de dores,angustia,fádiga,formigamento nos pés,perda de memória,insônia,meu lado direito(braço e perna) há dias que manco,fico como uma aleijada.
    Não consigo fazer os afazeres domesticos por + simples que sejam,pois sofro depois dois á três dias de dores horrendas. Perdi a vontade de exercer o meu trabalho o qual exercia com muita satisfação e prazer. Me sinto envergonhada e desesperada por saber que neim todos tem compreensão com meu sofrimento,falam que é coisa da minha cabeça,até que em 14 de abril de 2010 cheguei a pior das condições humana,tentar contra minha própria vida! Fiquei internada em uma clinica psiquiatra por 5 dias e sai sem consentimento médico,pois me sentia pior lá do que em casa,pelo descaso da equipe da tal clinica. Preciso de ajuda e vim até Évora(Portugal) tentar algo. Estando aqui fui informada do medicamento lyrica sou de São Domingos – Goiás,resido em Goiânia e não suporto mais ir a medicos que não falam e neim fazem nada por nós portadores da fibromialgia. Desde de já agradeço ajuda que poder me dar. Abç

    1. Tenho fibromialgia a 11 anos, mas só em 2009 que uma neuro do hospital Sara me diagnosticou depois de vários exames e todos normais.
      Sou usuária do Cymbalta 60mg (manhã), frontal XR 2mg e lyrica 75mg (noite)
      As dores continuam e o desânimo estão me matando.
      O medicamento lyrica começei com ele a três meses e engordei 4 quilos, meu sono piorou e as dores continuam, parei por conta própria, estou só com frontal e cymbalta.
      Tenho que animar e voltar as caminhadas para pelo menos voltar ao peso ideal e ativar endorfina no meu físico.

    2. Prezada ,
      Moro em Araxá-MG
      Hã um médico aqui, que trata de fibromialgia.
      Conheço relato de uma pessoa, que se tratou com ele e diz
      ter ficado bem. Parece que a fibromialgia tem fundo emocional.
      Envie-me seu e-mail e conversaremos mais sobre o assunto.
      Abraços
      Nara

  3. Boa noite Drº Mario Peres

    Minha mae faz uso do Lyrica 75 mg a 6 meses,devido a ter dores cronicas na coluna mesmo apos ter colocado 4 parafusos na coluna e esta tendo acelerações no coraçao e mesmo tomando essa medicação devera se submeter a uma nova cirurgia para a implantaçao de um eletrodo e de acordo com o medico nao precisara mas usar medicaçao nenhuma. Gostaria de saber sua opiniao sobre meu relato..

  4. Boa noite,
    Gostaria de uma ajuda.Tenho muitas dores no corpo.
    Sempre estou tendo infecção urinária, com sangue, estou sempre muito inchada.E dentro desses 10 meses já fiz muitos exames laboratoriais e sempre o fator reumatóide se altera e emucedimentação.Por último tive uma celulite linfadenite na pé direito onde o fator reumatoide foi para 48 e o emucedimentação para 36.E as plaquetas também alteraram. Tomei dentro 10 rocefim 1 mg, levoxin e cefamox maxlid 500 isso dentro de 17 dias. Já fiz exames com muitos médicos e agora um médico detectou que é fibrimialgia.há 7 anos tenho insônia mais convivo numa boa.Fiz terapia e conseguir conviver com a insônia, fiz terapia pois, já tomei muitos remédios para dormir e só pioravam, ficava tipo bêbada e não dormia (clonazepan, diazepan, rivoyril, amitripitilina entre outros).Não senti bem.Gostaria de saber se a fibrimialgia causa todas essas alterações nos exames laboratoriais?Visto que, o médico definiu que é fibrimialgia.Dentro de 10 meses isso ocorreu de alteraçoes nos exames laboratoriais já 6 vezes.Isso é característica de fibrimialgia???Ela altera os exames laboratoriais visto que, é psicosomática??

    Aguardo uma resposta.Por favor me ajude!!!!!

    Atenciosamente agradeço,
    Obrigado!!!

  5. Doutor Mário Peres:
    Boa tarde, tenho 40 anos e sofro de dores no corpo a 3 anos, e somente agora um médico reomatologista, diagnosticou Fibromialgia, ele me receitou Lyrica 75mg, 01 vez ao dia e dolamin 125mg de 12/12 horas, estou tomando a 01 semana, e até agora estou com dores, não durmo, e ainda estou com dores de cabeça fortissdimas, e crises de vomitos, minha vida parou não tenho força para viver, sinto muitas dores, e não sei o que fazer. Peço o seu auxilio, preciso de uma direção, estou cansada de ser jogada de medico em medico, sem solução. Obrigada.

    Alexandra

  6. Pelo que percebi precisa ir subindo a dose, pois em 30 dias meu corpo se adaptou a dose e os efeitos colaterais melhoraram, mas as dores pioraram , regrediram. Se alguém for tomar só lyrica talvez dê certo, mas se misturar com outros remedios tome com intervalo de 2 horas entre eles e se prepare para nao conseguir levantar da cama. se voce lutar para nao dormir, os musculo nao soltam e se ficar só na cama vira um vegetal. cada um escolhe de acordo com a sua dor. é caro demais p tanto sofrimento. fiz exames e meus rins pioraram, comprei um aparelho de pressão porque ando com medo e só tenho 36 anos. esses remedios cheio de efeitos colaterais são uma bomba relógio sem aviso..

  7. Posso falar do lyrica de carteirinha porque ja tomo varios meses.
    1º Todos sofrem efeitos colaterais eu fui de tontura, diarreia, a aceleração cardiaca, aí meu medico mudou d 150mg p 75mg 2x dia, os efeitos melhoraram mas os musculos enrijeceram de volta e tudo voltou ao que era. Persisti q agora preciso tomar rivotril para ajudar a dormir e ainda tomo metadona p dor. Estou abandonando o tratamento, cansei de tremer, nao poder sair sosinha, inchar, perder o folego com coração acelerado.. é triste ter q desistir, mas nao posso subir a dose, meu corpo nao aguenta!!!

  8. Dr. Mario Peres
    Tenho enxaqueca crônica diária. Nao existe um dia que não tenha enxaqueca. Faço tratamento desde 1996,porem em Recife nao existe especialista em enxaqueca, mas sim neurologistas em geral. Ja experimentei acho que todas as medicaçoes que existem; fluoxetina, topamax, tryptanol(esta eh a q melhor fico) e varios outros sem sucesso.Com o tryptanol tomo analgesico e a dor cede por um periodo,tenho cerca de 2 a 3x ao dia. Se estiver sem medicação nao existe analgesico que ceda a dor. No momento hoje (17.07) estou no 3o dia do Lyrica nova tentativa,alem dele tomo rivotril, topamax, zetron.Percebi neste site que nao existe apenas meu problema,mas varias pessoas com o mesmo ou pior. Mas nao é facil viver com dor todos os dias de 2 a 3x ao dia e tomar tantos remedios. Faço pesquisa cientifica (genetica de microrganismos) na Fiocruz-Recife,tenho varios alunos (8) de iniciação cientifica,mestrado e doutorado, dou palestras, aulas, uso de computador diario, viajo,etc, e tudo isto fica de dificil a impossivel com a qualidade de vida que tenho. Dr.Mario Peres se possivel me envie uma luz, um caminho para o meu problema.
    Agradeço antecipadamente sua atenção.
    Tereza Cristina

    1. Tereza Cristina,
      Não sei se você já resolveu seu problema de enxaqueca, quem sabe posso lhe ajudar. Sofri por muitos anos até procurar um neurologista que me deu um tratamento com Pamelor. por 6 meses. Hoje posso dizer que deste mal não sofro mais. Abraço

  9. Doutor Mário Peres:
    Hoje estou com 64 anos, sou uma pessoa muito ativa, aliás, não consigo ficar inerte. Trabalhei uma vida inteira com máquina de escrever, costura, computador, dando aula e serviço de casa. Há muitos anos, uns 25 mais ou menos, sofro de dormência nas mãos, mais acentuada na mão esquerda.
    Tenho também gatilho no dedo grande da mão esquerda e no anular da direita. A dormência vem acompanhada de dor que começa no cotovelo, onde foi confirmada epicondilite, e vai até a mão. Principalmente a mão esquerda fica completamente “sem jogo”.
    Ao longo desses anos venho consultando com vários médicos mas nenhum deles me pediu exames, ultra som, raio x tomografia, etc., até que há uns três meses atrás consultei com um neurologista que me pediu tomografia computadorizada e eletroneuromiografia.
    Pois bem, de acordo com o médico ficou confirmado problema com a coluna cervical que é a causa de tudo isso.
    Ele me receitou Cymbalta 30 mg e eu notei uma leve melhora na dormência, mas o remédio provocou dor de cabeça o dia todo mesmo tomando analgésico.
    Então ele trocou por Lyrica 75 mg e Miosan 10 mg.
    Esses remédios me deixam completamente sem condição de exercer qualquer atividade o dia todo.
    Verifiquei que a Lyrica é para fibromialgia, e o Miosan não apresentou nenhuma melhora quanto à dormência.
    Gostaria de sua opinião sobre esse meu relato, uma sugestão…
    Obrigada,
    Glicéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.