botox para enxaqueca

Botox para o tratamento da enxaqueca

Botox para o tratamento da enxaqueca

Artigo escrito pelo Dr Mario Peres, revisado em 7 de julho de 2020.

Em 2011 a ANVISA aprovou o uso das aplicações, a toxina botulínica tipo A (Botox), para o tratamento da enxaqueca crônica. Recentes estudos clínicos mostraram que o Botox aplicado em certos pontos na cabeça resultaram em melhora significativa de enxaquecas crônicas, que são enxaquecas frequentes, vindo mais do que 15 dias de dor por mês, ou seja, mais dias com dor do que sem dor. Em estudo epidemiológico feito no Brasil, dores de cabeça frequentes afetam 6,9% da população Brasileira.

Quem deve aplicar o Botox para Enxaqueca?

Dr Mario Peres alerta para aspectos do tratamento com botox para enxaqueca: “A aplicação deve ser feita em alguns pontos específicos, diferente para cada paciente com enxaqueca, não sendo só realizada nos pontos habitualmente utilizados nas aplicações com finalidade estética”. O tratamento para enxaqueca com Botox necessita que pontos na região temporal, occipital e nuca, e não apenas na testa. O médico neurologista, com experiência nas aplicações é o especialista correto para este tratamento para enxaqueca.

Qual a quantidade utilizada de Botox para o tratamento da enxaqueca?

Utiliza-se em geral no tratamento da enxaqueca um frasco inteiro do Botox, podendo ser até mais do que um frasco, dependendo da necessidade, ao contrário das aplicações estéticas que utilizam um terço do frasco ou meio frasco.

Quanto custa o tratamento de botox para enxaqueca?

Como as dosagem utilizada para enxaqueca é maior que a habitualmente feita em estética, o custo do procedimento é mais alto.

Aplicação de Botox funciona só para enxaqueca?

O tratamento com toxina botulínica é eficaz em vários problemas neurológicos, como espasmos faciais, tiques nervosos, e outras síndrome dolorosas

Quais são os efeitos colaterais possíveis?

O botox aplicado por profissionais inexperientes ou não treinados para tal procedimento tem mais riscos de problemas, a aplicação pode ser mais dolorida, maior chance de aparecimento de hematomas, de assimetrias (um lado ficar diferente de outro), e queda da pálpebra.

Dr Mario Peres, médico neurologista, criador do Centro de Cefaleia São Paulo, coordenador das pesquisas em cefaleia e pesquisador senior do Instituto do Cérebro do Hospital Albert Einstein escreve sobre o tratamento da enxaqueca crônica com o Botox.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.