Fobias, outras comorbidades psiquiátricas e enxaqueca crônica

Felipe Corchs; Juliane P.P. Mercante; Vera Z. Guendler; Domingos S. Vieira; Marcelo R. Masruha; Frederico R. MoreiraI; Marcio Bernik; Eliova Zukerman; Mario F.P. Peres. Fobias, outras comorbidades psiquiátricas e enxaqueca crônica. Arq. Neuro-Psiquiatr. vol.64 no.4 São Paulo Dec. 2006

RESUMO

Introdução:

As comorbidades psiquiátricas das enxaquecas crônicas são bem conhecidas. As fobias, transtorno ansioso mais comum, são mais prevalentes entre enxaquecosos do que entre não enxa-quecosos. O perfil clínico de fobias em uma população enxaquecosa nunca foi estudado.

Método:

Estudamos aspectos psiquiátricos de uma população de 56 pacientes com enxaqueca crônica.

Resultados:

Usando o SCID I/P para o DSM-IV, critérios diagnósticos para ao menos algum transtorno psiquiátrico durante a vida foram preenchidos por 87,5% de nossa amostra, 75% para ao menos um transtorno ansioso e 60,7% para condições fóbicas em algum momento de suas vidas. Os escores de ansiedade e humor foram maiores entre os fóbicos e o número de fobias teve correlação positiva com o grau de ansiedade e depressão.

Conclusão:

Fobias são comuns na enxaqueca crônica e seu reconhecimento poderia influenciar seu mane-jo e melhorar seu prognóstico.

PALAVRAS-CHAVE: cefaléia, enxaqueca, ansiedade, fobia.

Clique sobre a figura abaixo para obter o arquivo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.