Otimismo e pessimismo: implicações para dores de cabeça e enxaqueca

Para utilizar corretamente a memória e o planejamento e ter um bom contato com o passado e o futuro é preciso vencer a barreira e a tendência natural do nosso pensamento em se fixar nas coisas ruins. Deve ser um esforço diário; se relaxarmos nessa vigilância, pronto, já está o seu pensamento buscando alguma possível tragédia para você se preparar.

Há pessoas com naturezas mais favoráveis para o pessimismo e outras que são otimistas sempre, e a maioria das pessoas fica em um intervalo entre os dois e precisa constantemente cuidar para entrar em uma faixa de pensamento positiva e não se deixar contaminar com os pensamentos negativos.

Da mesma forma como podemos antecipar as tragédias e vivermos como se elas estivessem acontecendo, podemos antecipar as coisas boas e vivermos tranqüilos, como se nada de mal nos acontecesse. A perspectiva otimista deve se estender também aos fatos do passado; se algo ocorreu de muito triste ou sofrido, é preciso dar novo significado à experiência, virar a página e não ficar alimentando ódio, raivas, frustrações, pois isso é brasa para a fogueira da enxaqueca e um ótimo alimento para ativar crises. Aceitar os acontecimentos difíceis da vida é uma tarefa sempre árdua, mas a eficiência em conseguir resolver os problemas do passado e também os atuais é diretamente proporcional à eficiência da redução das crises de cefaléia.

O OTIMISMO É UM ÓTIMO REMÉDIO PARA DOR DE CABEÇA, ENXAQUECA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.