Tratamentos para enxaqueca, cefaleia, dor de cabeça

O tratamento das cefaleias, particularmente o tratamento da enxaqueca em geral é dividido em dois tipos: o tratamento agudo (para aliviar a crise de dor de cabeça) e o tratamento preventivo (para evitar o aparecimento das cefaleias). Tanto o tratamento agudo quanto o preventivo pode envolver remédios (medicamentoso / farmacológico) ou não (não medicamentoso / farmacológico).

Tratamento Agudo

A meta do tratamento agudo para crise de dor de cabeça, enxaqueca é promover o alívio da dor o mais rápido possível, sem efeitos colaterais. Outras questões importantes no tratamento da crise de cefaleia é a comodidade da via de administração do remédio (sublingual, via retal, via oral, injetável), a taxa de recorrência (retorno da dor de cabeça em 24 horas), e o custo do tratamento. No entanto, não há nenhuma medicação perfeita. Alívio imediato pode não acontecer, efeitos colaterais podem ocorrer, por vezes é necessário o uso de medicações injetáveis, a dor de cabeça pode voltar no dia seguinte, e o custo dos remédios pode ser alto. Por isso, pacientes e médicos devem se preparar para escolher qual a melhor estratégia para o tratamento da crise de dor de cabeça.

Analgésicos comuns

Analgésicos comuns ou simples, são medicamentos que geralmente não precisam de receita médica, e que são encontrados facilmente em supermercados, bares e lanchonetes. Os mais comuns são o ACETOMINOFENO ou PARACETAMOL, cujo nome comercial é tylenol, e a DIPIRONA, com várias formulações comerciais, Doril, Anador, Cibalena. Muitos analgésicos apresentam também em suas fórmulas a cafeína. O custo destes medicamentos é baixo, são úteis para crises de intensidade leve a moderada, apresentam poucos efeitos colaterais, mas não são eficazes para crises de enxaqueca mais intensas. Há um grande potencial de cefaléia rebote com o uso excessivo de analgésicos (mais que 3 vezes por semana).

Antiinflamatórios

Antiinflamatórios são medicamentos usados para dor em geral. Eles agem em uma substância chamada prostaglandina, diminuindo a inflamação. Vários antiinflamatórios são usados para cefaléias, tais como DICLOFENACO, INDOMETACINA, NAPROXENO, ASPIRINA. São eficazes no tratamento das crises de cefaléia, mas apresentam efeitos colaterais indesejáveis na mucosa do estomago e rins. A INDOMETACINA é uma medicação especial para dores de cabeça. Alguns tipos de cefaléias apresentam uma resposta imediata e duradoura a indometacina, são as cefaléias indometacino-responsivas (Hemicrania continua, hemicrania paroxística crônica, cefaléia do esforço, cefaléia da tosse, cefaléia da atividade sexual, cefaléia em pontadas). NOVOS ANTIINFLAMATÓRIOS (INIBIDORES DA COX-2) como o Etoricoxib (ARCOXIA) e Celecoxib (CELEBRA) são novos antiinflamatórios cuja ação e mais específica para dor, causa menos úlcera gástrica e sangramento. O preço, no entanto, é maior que outros antiinflamatórios convencionais. Recente polêmica quanto à segurança deste anti-inflamatórios fez com que duas substâncias desta mesma classe fossem retiradas do mercado, o valdecoxib (BEXTRA) e Rofecoxib (VIOXX).

ERGOTAMINAS

Ergotaminas são medicações antigas para cefaleias, particularmente enxaquecas, cuja resposta é muito boa em alguns casos. Apresenta efeitos colaterais indesejáveis como vasoconstrição arterial e náusea. Algumas ergotaminas apresentam preparações com cafeína. São medicações com grande potencial de causar cefaléia rebote. Exemplos desta classe de medicações são: Cefalium, Cefaliv, ormigrein, Migrane, Parcel, Tonopan e dihydergot.

TRIPTANOS

Os triptanos são medicações criadas especificamente para o tratamento das enxaquecas. Elas agem nos receptores de serotonina, melhorando a crise de enxaqueca mais rapidamente, com menos efeitos colaterais que as ergotaminas. O primeiro remédio lançado foi o SUMATRIPTANO. Recentemente, outros novos triptans como o RIZATRIPTAN, ZOLMITRIPTAN e NARATRIPTAN estão disponíveis. Apesar de eficazes, o preço dos triptans é considerado ainda alto. A relação custo benefício para o naratriptano é boa.

TRATAMENTO AGUDO NÃO MEDICAMENTOSO

Além dos remédios, algumas outras estratégias podem ser usadas para o alívio mais efetivo da crise de dor de cabeça. A aplicação de uma compressa fria, ou gelo na região cervical e/ou frontal pode ajudar no alívio da dor. Pessoas com intensa ansiedade na hora da crise, acabam entrando em desespero, chorando, hiperventilando (respirando aceleradamente), o que causa piora dos sintomas da crise de cefaléia. Para tais condições, o treinamento de técnicas de relaxamento pode reduzir e até abolir um número considerável de crises, porém, é preciso um esforço pessoal do paciente maior.

TRATAMENTO PREVENTIVO

O tratamento preventivo para cefaleias é o principal tratamento das dores de cabeça, o tratamento preventivo, também conhecido como tratamento profilático, visa evitar as crises, torná-las menos intensas, menos freqüentes, e mais responsivas ao tratamento agudo. Expectativas realistas para o tratamento são necessárias, redução das crises em 50% acontecem na maioria dos casos.

ANTIDEPRESSIVOS

Mais de 20 diferentes tipos de antidepressivos existem, divididos em várias classes (tricíclicos, inibidores da MAO, inibidores da recaptação de serotonina, serotonina e noradrenalina, serotonina e dopamina) porém poucos são sabidamente eficazes no tratamento das cefaléias. A medicação mais usada e com comprovação científica mais ampla é a AMITRIPTILINA, um antidepressivo tricíclico, cujos principais efeitos colaterais são sonolência (útil para pacientes com insônia), e boca seca. É uma medicação utilizada para depressão, vários tipos de dor, ansiedade, insônia, síndrome do cólon irritável e fibromialgia. Outros antidepressivos são usados para o tratamento da enxaqueca, cefaléia do tipo tensional e cefaléia crônica diária, porém apenas os tricíclicos tem sabida eficácia. OS antidepressivos são : NORTRIPTILINA, IMIPRAMINA, DOXEPINA (classe dos tricíclicos); FLUOXETINA, CITALOPRAM, SERTRALINA, PAROXETINA, FLUVOXAMINA (classe dos inibidores da recaptação da serotonina); BUPROPRION, AMINEPTINA (inibidores da noradrenalina e dopamina); MIRTAZAPINA, NEFAZODONE, VENLAFAXINA, ROLIPRAM (inibidores da recaptação da noradrenalina) FENELZINE, TRANILCIPRAMINE (inibidores da MAO). Recentemente foi lançada a medicação antidepressiva DULOXETINA, com ação equilibrada de dois neurotransmissores: a serotonina e a noradrenalina, os resultados são promissores. Um novo antidepressivo o VALDOXAN (agomelatina) parece ser promissor no tratamento da enxaqueca.

NEUROMODULADORES

São também conhecidas como anticonvulsivantes, medicações originalmente usadas para epilepsia, mas que são ótimos preventivos para enxaqueca. O primeiro e mais usado é o ÁCIDO VALPRÓICO. Efeitos colaterais mais comuns são tremores e aumento de peso. TOPIRAMATO também vem sendo usado com eficácia para o tratamento da enxaqueca, e é uma das únicas medicações que podem induzir a perda de peso, porém podem apresentar distúrbios cognitivos e formigamentos como efeitos colaterais. A GABAPENTINA também pode ser eficaz na prevenção da enxaqueca. Outros anticonvulsivantes como a LAMOTRIGINA, CARBAMAZEPINA E HIDANTOÍNA são eficazes para dores do tipo nevrálgicas (dores faciais, neuralgia do trigêmeo). Novos anticonvulsiovantes como o LEVATIRACETAM e a ZONIZAMIDA tem o potencial de também agirem no controle da dor.

BETABLOQUEADORES

São uma das classes de medicações mais antigas no tratamento da enxaqueca e também eficazes. São também usados no tratamento da hipertensão arterial. O PROPRANOLOL e o ATENOLOL são os mais usados, com boa eficácia. Efeitos colaterais são cansaço e depressão. Betabloqueadores são contraindicados em pacientes com asma. Outros betabloqueadores como o NADOLOL, PINDOLOL e METOPROLOL podem também ser usados.

BLOQUEADORES DO CANAL DE CÁLCIO

Uma das teorias para as causas da enxaqueca é a de que ocorre um distúrbio dos canais de cálcio (parte da célula nervosa). Medicações que bloqueiam este sistema atuam bem na prevenção da enxaqueca. A mais usada é a FLUNARIZINA, mas outras medicações como o VERAPAMIL também são utilizadas, especialmente no tratamento de enxaquecas hemiplégicas (com perda de força em um dos lados do corpo) e nas cefaléias em salvas.

OUTROS

RIBOFLAVINA (vitamina B2) e MAGNÉSIO tem sido usados também com sucesso na profilaxia da enxaqueca.

MELATONINA pode também ser muito eficaz na enxaqueca quando há tipos específicos de distúrbio do sono envolvidos, e na maioria dos pacientes com cefaléia em salvas. A toxina botulínica pode ser também utilizada.

PREVENTIVO NÃO FARMACOLÓGICO

Várias estratégias não medicamentosas sabidamente melhoram o controle das cefaléias.

Identificar e evitar os fatores desencadeantes, não ficar longos períodos sem alimentação, não fumar, evitar o stress, ter um sono regular são úteis no controle das crises de dor de cabeça. Fazer exercícios regularmente pode também reduzir sensivelmente o número de crises. Quando ansiedade, ou depressão, ou crises de pânico, ou fases de mania estão presentes, a psicoterapia cognitiva aumenta o grau de controle das cefaléias. Outras estratégias como o biofeedback, a hipnose são também úteis em alguns casos. Acupuntura pode ajudar, e o uso de fitoterápicos e outros tratamentos não estão ainda bem estudados.

Atenção! Não se auto-medique! Procure um médico para realizar um correto diagnóstico e tratamento. Este texto foi escrito pelo Dr Mario Peres, para marcar uma consulta ligue para 11 32855726 ou 11 37473309.

Para saber mais sobre as publicações do Dr Mario Peres clique em artigos. Para saber mais sobre o centro de cefaleia clique em clínica. Para saber mais sobre os tratamentos de enxaqueca clique em enxaqueca ou dor de cabeça 

Para saber mais sobre enxaqueca leia: ENXAQUECA, CAUSAS da ENXAQUECA, ENXAQUECA NA POPULAÇÃO,SINTOMAS DA ENXAQUECA, ENXAQUECA OU ENCHAQUECA e TRATAMENTO da ENXAQUECA

Comments (31)

  • Marilia Aparecida Borges

    |

    Bom dia. Moro em Uberaba (MG), tenho 49 anos e já passei por 8 neurologistas e até mesmo por consultas no Albert Einstein, fiz acumputura, relaxamentos, exercicios em grupos, mas sem resposta. Entrei na menopausa e as dores agudas melhoraram, ou seja, não foi preciso mais tomar medicamentos injetaveis, mas via oral é quase todos os dias. Agora com a menopausa, “dói” é todo o corpo… não aguento mais e não sei a quem recorrer. O que o senhor me orienta?
    Aguardo parecer.
    Obrigada.

    Reply

  • Claudia

    |

    Boa tarde Doutor, tenho enfrentado um verdadeiro inferno. Desde 2006 tenho sido acometida de dores de cabeça fortíssimas, na época fui ao oftalmo, fiz além do exames normais,uma pesquisa de glaucoma o que deu normal. Quando dava as crises ia para o hospital, toma oxigênio mais um coquetel de remédio pesados (tipo Tramal e outros), houve uma vez, em que após ficar quase todo o dia internada na emergência por volta das 19:00hrs outra Doutora quando foi me dar alta ficou espantada com o meu rosto, pois, ainda continuava inchado e o olho do lado direito muito pequeno que passava despercebido, sendo assim, ela entrou em contato com o neurologista do hospital que lhe falou para me internar e assim ela fez. A dor não demorrou a retornar com rigor de violência e no CTI tomei por várias vezes Sumax injetavel na barriga e coxas, a noite se foi, amanheceu o dia e o meu rosto continuava da mesma forma. A dor dava um tempo e retornava passei doi dias assim, até que o neurologista chegou com um notebook e todos foram ver. Ele disse que o que eu tinha era “Hemicrânia Parossística Crônica” me receito Sumax injetavél (que era caro e só vem uma aplicação) e Sumax nasal (também é muito caro e só da p/duas aplicações). eu sempre procurei comprar, depois passei para outro médico que me prescreveu “Topiromato 50 e 25 (tomo 150mg ao dia) Citalopram 20mg , Depakote500mg, Imigran50mg e Sumax (SOS caso de crise) Hidoclorotiazida25mg, Eutonis1mg já cheguei a tomar o Verapamil 80mg (tomava 160mg aodia) me fez muito mal desmaiei e bati a cabeça pois baixava muito a minha P.A. . A última ressonância que fiz apareceu focos de gliose por esta razão tb estou tomando Alois10mg, estou de licença médica no trabalho desde maio/2013, sou professora e estava com muita dificuldade para ler e interpretar textos quando chegava a uma determinada parte eu me perdia e tinha que retornar ao inicio. Para explicar a matéria aos meus alunos tb. ficou difícil, me faltavam palavras para faze-lo. Com o uso do Alois sinto uma pequena melhora, será que terei ulguma donça degeerativa do celebro. Tenho ficado deprimida pois só tenho 48 anos, me sinto jovem e muito produtiva ainda.

    Reply

  • EDINEIA

    |

    OLA MINHA FILHA TEM 12 ANOS TA 4 DIAS COM DOR DE CABEÇA LEVEI AÕ MEDICO ELE DISSE QUE É COMEÇO DE SINUSITE MAIS NÃO PASSA A DOR OS REMEDIO NÃO FAZ EFEITO MIM AJUDE POR FAVOR MOROM EM GUARAPARI EDINEIA

    Reply

  • Stella

    |

    Dr. Faço uso de Depakote ER 500 e engordei , gostaria de saber se mesmo tomando ele e fizer uma dieta alimentar eu vou conseguir emagrecer ??? Pois já fiz uso do Topiramato emagreci muito, mas minhas crises de enxaqueca não passaram, por isso, o médico entrou com o Depakote !!!! O Senhor poderia me dar alguma orientação ???
    Aguardo sua resposta, desde já agradeço !!!

    Reply

  • dAiane

    |

    Olá, tenho dor de cabeça ha 1 ano, ja tomei amato, depakote, sumax, naramig, arcoxia, cloridrato de ciclobenzaprina, cefalium, e agora estou com dor há 4 meses, todos os dias, e tenho que tomar naproxeno de 2 em 2 dias para poder viver. A dor não é forte demais, mas é altamente incomodante já que é no mesmo lado, aliás, no mesmo exato local. Já fiz tomografia e angioressonância, mas graças a Deus descartaram coisas piores como tumor, coágulo, etc. O fato é que ja fui em neuro, otorrino (tenho labirintite), dentista (coloquei aparelho), reumato, e agora vou ao hemato, pois estou com 2500 leucocitos e hemacias grandes, mas creio que isso se deve ao fato do uso dos remédios há mto tempo. A esperança é que o hemato descubra. Estou desesperada e nao sei mais o que fazer. Se alguém tiver uma luz, ou algo que eu ainda nao fiz, me fale, por favor!

    Reply

  • Lenir s d oliveira

    |

    Ola,gracas a voces comeco hoje tomar propranolol p q a 20 anos sofro desse mal so tramal intravenoso resolve mas uns tres dias dep volta é muito triste dormir acordar trabalhar com dor. Obrigado

    Reply

  • jesus

    |

    Boa tarde. Dr. Mario tem 48 anos sofro dor de cabeça a mas de 20 anos tem dor de cabeça todos os dias na testa ja fui em varios neuro sempre falam que e enxaqueca cronica ja foram feiro farios tomografia o resultado e negativo tomo cefaliy e flontal 0,5 mg mas nao tem melhora, quero aplica botox, eu moro em uberlândia não conheço medico neuro que aplique botox gostaria de saber se o senhor conhece alguns medico aqui em uberlandia para que eu faça a aplicação de botox. Conto com sua ajuda. Obrigado

    Reply

Leave a comment

Para Marcar Consulta

Para Marcar consulta com Dr Mario Peres, médico neurologista, CRM-SP 86494 ligue para (011) 3285-5726 para consultas no Centro de Cefaleia ou (011) 2151-0110 para consultas no Hospital Albert Einstein, sala 110.

Redes Sociais

Conheça também o portal Dor de Cabeça.net

Na mídia

Jornal da Tarde O Estado de São Paulo Folha de S.Paulo Radio Câmara Veja GAZETA Band TV BRASIL REDE GLOBO CBN RECORD Globo News Viva Saúde