Intolerância à lactose e enxaquecas

Depoimento: Intolerância à lactose e enxaquecas:

Tenho 34 anos e as crises de enxaqueca me acompanham desde criança. No meu caso, consigo perceber vários gatilhos que são capazes de desencadear as crises, como privação do sono, odores fortes, estresse, alimentação, bebidas alcóolicas, dentre outros. Outras vezes não consigo associar a origem das crises a nenhum outro fator desencadeante.

Recentemente, após visita a um médico gastroenterologista em razão de um leve mal estar após as refeições, fui orientada a realizar o exame que averigua a tolerância à lactose. Assim, descobri que meu organismo não digere bem a lactose, o que fez todo sentido para mim que, intuitivamente, já procurava evitar leite e seus derivados. Pude perceber que várias das minha crises de enxaqueca eram decorrentes de alimentos derivados do leite. Inúmeras vezes eu me alimentava com queijo e iogurte à noite e acordava com dor de cabeça. Outras vezes, quando de férias, abusava de leite, queijos e molhos brancos, passando períodos com intensa crises de enxaquecas. Essas crises eu não tenho mais e consegui controlá-las apenas cuidando da alimentação. No meu caso, o que acho interessante, é que eu não possuía os sintomas clássicos de quem não tolera a lactose, todavia, a enxaqueca era o principal aviso.

A associação da enxaqueca com alimentos demonstra como essa doença é complexa e como exige autoconhecimento e investigação, em uma parceria entre o médico e o paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.